Cruzeiro pelo Havaí: conheça todas as ilhas a bordo do Pride of America

Conhecer o Havaí é o sonho de muitos, porém os altos valores de hospedagem, alimentação e deslocamento – que sempre acabam se agravando pela alta do dólar – acabam deixando este sonho cada vez mais distante. Uma das formas mais econômicas de conhecer este paraíso do Oceano Pacífico é embarcando em um cruzeiro, que permite conhecer todas as ilhas do arquipélago com a vantagem de estar hospedado em um só lugar.

Conhecido como o 50º Estado, o Havaí foi o último território a ser incorporado pelos Estados Unidos em 1959, um acontecimento relativamente recente. Isso faz com que a cultura nativa local ainda seja onipresente na ilha, com o bônus de contar com uma bela infraestrutura turística equivalente aos demais estados norte-americanos. Idioma, crenças religiosas, tradições e costumes próprios, diferentes de qualquer outro lugar do planeta, ainda fazem parte da vida local.

O isolamento geográfico do arquipélago, no entanto, dificultando as viagens turísticas. A capital, Honolulu, fica a no mínimo 6 horas de voo de Los Angeles, o principal hub de acesso ao Havaí. Também é possível voar a partir de outras cidades da costa oeste dos Estados Unidos (como Seattle), além de Tokio (Japão), Seul (Coreia do Sul), Auckland (Nova Zelândia), Sydney (Austrália) e Papeete (Tahiti) – todas as opções levando mais de 8 horas de voo.

Já os cruzeiros pelo Havaí contam com embarque em Los Angeles, San Diego ou Vancouver, com opções que retornam ao porto de embarque ou terminam em Honolulu, para que você possa estender sua estadia na ilha principal. Outra opção, ideal para quem não tem tempo a perder, é o cruzeiro da Norwegian Cruise Line a bordo do navio Pride of America, com embarque e desembarque em Honolulu. A Dreamlines teve a oportunidade de embarcar nesta viagem para contar como é a experiencia de navegar pelo Havaí.

Pride of America

A viagem a bordo do Pride of America é a única no mundo dos cruzeiros a oferecer embarque e desembarque em Honolulu. Isso porque as leis do Estado do Havaí somente permitem que embarcações registradas nos Estados Unidos naveguem exclusivamente pelo território. Como a grande maioria dos grandes navios de cruzeiro são registradas em outras partes do mundo (como Bahamas e Panamá), existe a obrigatoriedade de realizar parte do trajeto em águas internacionais. Este é o caso da Princess Cruises, Royal Caribbean, Celebrity Cruises e Holland America Line, cujos roteiros incluem dias de navegação em águas internacionais.

Já o Pride of America, que carrega a bandeira americana no registro, pode oferecer um roteiro que concentra-se exclusivamente nas águas do Havaí, otimizando o tempo de quem não deseja passar vários dias em alto-mar. O roteiro contempla no mínimo dois dias em cada uma das ilhas do Havaí, dando tempo suficiente para conhecer diversas atrações em todas elas.

O itinerário do Pride of America é cíclico e se repete a cada semana do ano, sempre com embarque/desembarque nos sábados e duração de 7 noites.

Em respeito à legislação do estado do Havaí, que não permite jogos de azar, os cruzeiros não podem operar cassinos enquanto estiverem navegando pelo arquipélago.

O Estado do Havaí é composto por 4 ilhas principais e habitadas, todas de origem vulcânica. Isso significa que o relevo das ilhas é repleto de montanhas – um prato cheio para quem ama escaladas e caminhadas) e que suas praias nao necessariamente apresentam a tonalidade azul-turquesa típica das ilhas do Caribe, podendo inclusive ser de areia negra.

O navio Pride of America

Pride of America

Adaptado especialmente para realizar itinerários pelo Havaí durante todo o ano, o Pride of America faz parte da frota de navios mais antigos da Norwegian Cruise Line. Toda a temática a bordo é uma homenagem aos Estados Unidos, suas figuras históricas e locais mais emblemáticos.

O Pride of America não conta com cassino a bordo, já que os jogos de azar não estão permitidos no Estado do Havaí. Esta área foi substituída por restaurantes de especialidade. A oferta é variada e inclui até mesmo uma churrascaria brasileira tipo rodízio, a Moderno Churrascaria. Outros restaurantes com taxa adicional incluem o italiano La Cucina, um Sushi Bar, o Cagney’s Steakhouse, o japonês especializado em grelhados Teppanyaki e o elegante bistrô francês Jefferson’s, que sem dúvida oferece a melhor gastronomia do navio.

Restaurantes Pride of America

Entre os restaurantes incluídos estão os salões de jantar tradicionais Liberty e Skyline (com dois turnos de jantar a la carte), o buffet Aloha Café, aberto durante todo o dia, o asiático East Meets West e o Cadillac Diner, uma ótima opção de lanchonete estilo anos 60 que fica aberta 24 horas por dia!

Para quem gosta de vinhos, o Napa Wine Bar oferece degustações comentadas e diversas opções de pacotes de garrafas para serem consumidas ao longo do cruzeiro. O espírito havaiano está presente nos principais bares do navio, incluindo o Waikiki Bar, o Pink Champagne’s Bar e o Aloha Lani Bar.

Diversas atividades de entretenimento também são inspiradas no destino. Durante todo o cruzeiro, são realizadas performances de danças havaianas no teatro e no deck da piscina e apresentações de ukulele. Quem não se importa em arriscar uns passos de dança também pode participar das aulas de hula, que acontecem diariamente.

Pride of America

Oahu

A terceira maior ilha do arquipélago abriga a capital, Honolulu, e o principal aeroporto internacional do Havaí. Portanto, Oahu conta com muito mais infraestrutura que as demais ilhas, incluindo resorts das principais redes hoteleiras e muitas atrações voltadas para turistas. O embarque e o desembarque do Pride of America acontecem no Porto de Honolulu, por isso é essencial dedicar alguns dias para explorar a ilha antes ou depois do cruzeiro.

A atração mais popular de Oahu é a baía de Pearl Harbour, que marca para os norte-americanos um episódio crucial na história do país. O bombardeio da base militar de Pearl Harbour pelos japoneses foi a gota d’água para a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. O local abriga um museu e um memorial, localizados a poucos minutos do terminal de cruzeiros.

Ainda em Honolulu, a mundialmente famosa praia de Waikiki é uma grande vitrine de hotéis, lojas e restaurantes (tomado por turistas chineses) que tem como pano de fundo a lindíssima montanha Diamond Head..

Oahu Havaí

Com uma atmosfera bem diferente de Honolulu, muito mais relaxada e descontraída, o North Shore de Oahu é a meca dos surfistas no Havaí. Esta região recebe milhares de visitantes cada ano em busca das famosas ondas da praia de Banzai Pipeline. Na zona de North Shore você irá encontrar diversos food trucks – uma verdadeira febre no Havaí – onde é possível fazer uma refeição por preços mais módicos. Entre as muitas opções de food trucks, não deixe de provar o refrescante Hawaiian Shave Ice, uma espécie de sorvete de gelo picado.

No caminho para o North Shore, faça uma parada na Dole Plantation, a plantação de abacaxis mais famosa do Havaí. Embora seja bastante turístico, o local possui um interessante jardim que conta um pouco da relação história do Havaí com esta fruta, que curiosamente não é nativa das ilhas. Aproveite para provar o famoso sorvete de abacaxi ou passear no trenzinho pelas plantações, caso esteja viajando com crianças.

Outro destaque gastronômico do Havaí, que se popularizou no Brasil e no mundo nos últimos anos, é o Poké Bowl. O tradicional poké havaiano é preparado com pequenos dados de atum cru marinado (ahí) e servido em uma base de arroz, mas diversos tipos de peixes (sempre crus) podem ser encontrados. Embora você possa encontrar poké havaiano em diversos restaurantes, os mais famosos são vendidos nos poké shops locais. Em Oahu, experimente o ahí poké do Tamura’s ou do Fresh Catch.

Maui

A segunda maior ilha do Havaí é conhecida pelos seus espetaculares atrativos naturais e culturais, um misto de cachoeiras, praias, montanhas e cidades históricas.

Os navios de cruzeiro atracam no porto de Kahului, por volta das 8 da manhã e permanecem na ilha para um pernoite, zarpando somente às 18:00 do dia seguinte. O longo tempo de permanência na ilha permite conhecer tudo sem pressa.

Aproveite o primeiro dia para alugar um carro (ou um jeep, como é tradicional no Havaí) para conhecer algumas atrações, já que não é preciso voltar cedo para o navio. Uma das cidades que vale a pena conhecer é Lahaina (localizada no lado oposto da ilha, distante do terminal de cruzeiros de Kahului). Lahaina foi a primeira capital do Reino do Havaí, título que ostentou por 50 anos. Hoje, a cidade histórica conta com uma charmosa rua principal, repleta de restaurantes e ótimas boutiques de compras. Para experimentar ostras frescas locais, acompanhadas de uma boa música ao vivo, visite o Fleetwood´s on Front Street, um aconchegante restaurante que pertence ao ícone do rock Mick Fleetwood.

No caminho a Lahaina, você pode visitar o Iao Valley State Park com suas peculiares formações rochosas ou parar na Wailea Beach, localizada em uma área com excelente estrutura, repleta de resorts e vilas de luxo. Se a sede bater, faça uma parada no bar e restaurante Monkeypod Kitchen em Wailea, onde você pode provar aquele que é indiscutivelmente o melhor Mai Tai da ilha – o drink típico havaiano que você não pode deixar de experimentar.

Os amantes do mergulho podem fazer um passeio até a Molokini Crater, uma cratera de vulcão submersa no mar! Esta formação geológica única abriga uma grande variedade de vida marinha, que pode ser observada com mergulho ou snorkeling. O passeio te leva de barco até o local e oferece os equipamentos necessários. A coloração da água é azul escura e a temperatura é fria na maior parte do ano, por isso este passeio é recomendado para os verdadeiros amantes de mergulho.

Maui Havaí

Você pode aproveitar o pernoite para jantar sem pressa em alguns dos melhores restaurantes do Havaí. Nesta primeira noite, conhecemos o Mama’s Fish House, o restaurante mais tradicional de Maui, eleito por vários anos consecutivos como melhor restaurante de frutos do mar do Havaí. Localizado numa pequena baía escondida na costa norte de Maui, a poucos minutos de carro do terminal de cruzeiros, o restaurante é o local ideal para admirar o por do sol. Os preços são salgados, como tudo no Havaí, mas o ambiente tipicamente havaiano, as vistas no final da tarde e a comida elaborada com ingredientes frescos locais compensam o investimento.

No segundo dia, você pode continuar explorando a ilha com um carro alugado ou contratar uma excursão, já que precisará voltar ao navio por volta das 17:00. Quem não se incomoda em acordar de madrugada, pode fazer uma caminhada até o topo do vulcão Haleakala para ver o nascer do sol (para estar no alto da montanha na hora certa é preciso sair por volta das 3 da manhã).

Um dos passeios mais famosos da ilha é a Road to Hana, uma sinuosa estrada que leva até a pequena cidade de Hana, um enclave isolado geograficamente por centenas de anos. Mas o atrativo da Road to Hana é justamente o que voce pode encontrar pelo caminho, com destaque para o Waiʻanapanapa State Park, formado por praias de areia negra e paisagens únicas formadas pelas erupções vulcânicas.

Nossa recomendação é NÃO tentar fazer a Road to Hana por conta própria. Este é um dos passeios que vale a pena fazer com uma excursão, já que as curvas suntuosas da estrada, muitas vezes de mão dupla, são um perigo para quem não está acostumado a dirigir nestas condições. Também é imprevisível o tempo que este passeio pode demorar, já que depende das paradas que você fizer ao longo do caminho. Ao contratar uma excursão diretamente no navio, você estará assegurado de que o cruzeiro não vai partir sem você em caso de atrasos.

Big Island – a ilha dos vulcões

A maior das ilhas do Havaí é a casa do vulcão Kilauea, que esteve em constante atividade entre 1983 até maio de 2018! Isso transformou a paisagem da ilha nos últimos anos e ainda é possível ver lava petrificada por todas partes. Quando o vulcão estava em atividade, era possível ver o espetáculo da lava fluindo para dentro do mar, o que infelizmente já não é possível desde que o vulcão voltou a dormir. No entanto, ainda é possível visitar o Volcanoes National Park e ver a cratera do Kilauea, bem como cavernas formadas pela lava e uma paisagem que mais parece saída de outro planeta.

Justamente por ser uma ilha de grandes proporções, o roteiro do Pride of America faz 2 escalas na ilha (sem pernoite). No primeiro dia, o navio fica das 8 da manhã às 6 da tarde atracado no porto de Hilo. No dia seguinte, o navio atraca do outro lado da ilha, no porto de Kailua-Kona, onde permanece das 7 da manhã às 5 da tarde. Esta divisão entre escalas na mesma ilha é uma mão na roda em termos de deslocamento, já que você perde menos tempo em terra para conhecer as atrações.

Durante a primeira escala em Hilo, você pode aproveitar para conhecer o Volcanoes National Park ou as enormes cachoeiras de Akaka Falls, a menos de meia hora do terminal de cruzeiros. Uma das praias mais lindas do Havaí também fica próxima a Hilo. Punalu´u Beach abriga tartarugas verdes marinhas. O contraste entre as verdejantes palmeiras e a areia negra, somado às adoráveis tartarugas espalhadas pela praia, fazem deste cenário único um dos mais belos da Big Island.

big island havaí

No dia seguinte, enquanto o navio estiver atracado em Kailua-Kona, voce pode optar por conhecer Parque Nacional Histórico de Pu´uhonua O Hōnaunau. Este local sagrado foi usado pelos havaianos por vários séculos até 1819. No antigo Havaí, onde predominava o sistema Kapu, a punição por violar uma lei era a morte (o conceito de prisão ou detenção de criminosos não era praticado) e a única maneira de evitar a punição era correr até o Pu’uhonua mais próximo. Uma vez dentro do local sagrado, o criminoso poderia ser perdoado por um Kahuna (líder religioso) e teria permissão para voltar para casa.

A ascensão do cristianismo e a supressão da religião havaiana fizeram com que os templos do Pu’uhonua O Hōnaunau fossem destruídos ou deixados em ruínas. Mas na década de 60, as estruturas foram reconstruídas em réplica, usando materiais e processos tradicionais. A Grande Muralha que rodeia o local ainda estava 80% intacta após 500 anos, mas foi totalmente restaurada, juntamente com outras construções. O passeio pelo Parque Nacional Histórico pode ser feito por conta própria ou com guias.

Quem prefere uma atividade em contato com o mar, pode aproveitar a escala em Kailua-Kona para fazer um tour de snorkeling, mergulho ou até mesmo nadar com os golfinhos. Claro que não poderíamos deixar passar esta experiencia única, que permite observar estes animais em seu habitat natural sem interação ou interferências. O passeio é oferecido para grupos pequenos, que são levados em barco pela costa até o avistamento dos golfinhos, momento em que todos saltam na água com equipamento de snorkeling para a observação dos animais. A espécie encontrada na costa de Kailua-Kona é o golfinho-rotador, cuja velocidade é rápida demais para ser acompanhada por humanos durante muito tempo. Esta atividade exige, portanto, um bom nível de natação.

Também em Kailua-Kona, os amantes da cerveja artesanal podem visitar a cervejaria mais famosa do Havaí. A Kona Brewing Company oferece mais de 10 tipos de cervejas, inspiradas nos atrativos naturais e culturais do Havaí. A cervejaria oferece visitas guiadas e conta também com um delicioso restaurante ao ar-livre.

Kauai – a ilha verde

Conhecida como a Garden Island, Kauai é um grande jardim, onde as montanhas são cobertas de vegetação e as flores recobrem os vales, uma característica que só é possível graças ao fim das atividades vulcânicas na ilha há milhares de anos. Não é difícil, portanto, entender porque esta é considerada por muitos como a mais bela ilha do Havaí.

A costa noroeste da ilha de Kauai é coberta pela Reserva Florestal Na Pali, talvez um dos cartões postais mais notáveis do Havaí. A Na Pali Coast já serviu de cenário para diversos filmes de Hollywood e pode ser vista em todo o seu esplendor nas imagens aéreas de Jurassic Park.

Este é justamente um dos pontos altos de fazer um cruzeiro pelo Havaí: o navio Pride of America reserva uma tarde inteirinha para navegar bem pertinho da costa, para que os passageiros possam apreciar a Na Pali Coast do seu melhor angulo.

Outra forma de ter excelentes vistas deste espetáculo da natureza é com um voo de helicóptero, um dos passeios mais marcantes durante nosso cruzeiro pelo Havaí. Os voos de helicóptero são oferecidos em todas as ilhas e cada um deles será uma experiencia diferente. Em Kauai, os voos panorâmicos oferecem um angulo privilegiado das duas atrações principais da ilha: a Na Pali Coast e o Waimea Canyon.

Kauai Havaí

O Pride of America atraca no porto de Nawiliwili por volta das 8 da manhã, onde permanece para um pernoite. No dia seguinte, o embarque no navio é feito no início da tarde, antes de começar a navegação pela Na Pali Coast e fechar a última noite do cruzeiro.

Uma viagem pelo Havaí não estaria completa sem uma experiencia em um luau havaiano, que nada mais é do que uma noite festiva para toda a família, com jantar típico e apresentações de hula. Existem dezenas de opções de luaus em todas as ilhas do Havaí, que variam entre propostas mais básicas e outras mais luxuosos. De modo geral, o luau inclui um buffet – cujo destaque fica por conta do Kalua Pig, um porco assado inteiro em um forno artesanal debaixo da terra (imu), que inclui uma tradicional preparação ritualística realizada pelos havaianos há centenas de anos. Os convidados recebem colares havaianos (lei) de flores na chegada, assim como um Mai Tai de boas-vindas. Esta fórmula básica pode variar de acordo com o luau escolhido, que costuma ser mais caro quando realizado na beira da praia.

Um dos tours mais populares oferecidos pela Norwegian Cruise Line é o Luau Kalamaku, que acontece na noite em que o navio está atracado em Kauai. O Lual Kalamaku oferece um excelente custo-benefício, pois inclui dois tickets de bebidas por pessoa, além do transporte de ida e volta até o navio. O luau acontece numa antiga fazenda de plantações de frutas tropicais e produz seu próprio rum (Kōloa Rum).



Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *