10 animais incríveis para ver ao redor do mundo

Se animais e viagem são duas grandes paixões da sua vida, comece a arrumar as malas para embarcar rumo a destinos onde você vai encontrar os animais mais incríveis do planeta. Viajar pelo Brasil e pelo mundo oferece inúmeras oportunidades de entrar em contato com a vida selvagem e descobrir animais únicos, proporcionando uma experiência de viagem inesquecível. Embarque com a Dreamlines para descobrir os destinos que são habitats naturais para as criaturas mais fascinantes do mundo animal.

  1. Pinguim Imperador: o rei da Antártica

Pinguim Imperador

Famoso por ser a estrela em programas de vida selvagem, filmes e desenhos animados, o pinguim imperador é um dos animais mais fascinantes do Polo Sul. Sua altura pode chegar a 115 cm, o que significa que eles são os mais altos da família dos pinguins. Estes pinguins são encontrados em grandes grupos bem próximos uns aos outros, estratégia para se manterem quentes nas gélidas temperaturas da Antártida, que podem chegar a -60 graus.

  • Onde encontrar: Com uma população de mais de 2000 casais, as Ilhas Malvinas são um dos melhores lugares para ter um encontro com os Pinguins Imperador.
  • Dica: O melhor local para encontrá-los nas Ilhas Malvinas é Volunteer Point. Situado a apenas 80 km da capital Stanley, o local pode ser facilmente visitado em uma excursão de um dia.
  1. Bicho-preguiça: fofura em câmera lenta

Bicho-preguiça

Famosos por serem lentos e desengonçados, estes animais de 55 cm de altura adoram as copas das árvores das florestas tropicais. O bicho-preguiça move-se apenas cerca de 35 metros por o dia, ao deslocar-se de ramo a ramo pelas árvores usando sua garra gigante. Este é definitivamente um animal que você não precisa correr atrás para conseguir ver!

  • Onde encontrar: Preguiças são encontradas nas florestas tropicais da América do Sul e Central, inclusive em toda a Amazônia e Mata Atlântica.
  • Dica: A espécie mais rara é a preguiça-de-coleira, encontrada somente em trechos entre o Rio de Janeiro e o sul da Bahia, sendo esta a espécia mais ameaçada de extinção.
  1. Boto Cor-de-Rosa: ícone do folclore amazônico

Boto Cor-de-Rosa

O animal mais conhecido do folclore brasileiro, o boto cor-de-rosa é o maior golfinho fluvial do mundo. Reza a lenda que o animal se transforma num jovem elegante e sedutor vestido com uma roupa social branca nas noites de lua cheia, com o intuito de seduzir as moças solteiras dos vilarejos ribeirinhos. Na manhã seguinte, após engravidá-las, voltam a transformar-se em boto. Ainda nos dias atuais, costuma-se dizer na Região Amazônia, que uma criança é filha do boto quando não se sabe quem é o pai.

  • Onde encontrar: A presença do boto cor-de-rosa é constante em todos os rios da Amazônia, incluindo lagos e pequenos cursos d’água.
  • Dica: Os cruzeiros que percorrem o Rio Amazonas e seus afluentes são uma das melhores formas de ter contato com os animais. As próprias companhias de cruzeiro costumam oferecer a possibilidade de nadar e alimentar os botos durante a navegação.
  1. Tubarão Branco: o mais temido dos sete mares

Tubarão-branco

A espécie que se tornou infame depois do filme Tubarão de Steven Spielberg, possui intimidantes 4,5 metros de comprimento e pode pesar até 200 kg. Seu tamanho e velocidade confere ao tubarão branco o título de maior predador dos mares. Sem predadores reais, com exceção dos humanos e das orcas, dominam o seu entorno como nenhum outro peixe predatório.

  • Onde encontrar: Grandes tubarões brancos são encontrados principalmente nos oceanos Atlântico e Pacífico. Eles vivem em mares frios e temperados e um dos melhores lugares na terra para ver esses gigantes é na África do Sul.
  • Dica: As excursões mais populares do mundo para ver o tubarão branco em seu habitat natural saem da pequena cidade de Gansbaai, perto da Cidade do Cabo. O tour permite que você mergulhe em uma gaiola e esteja cara a cara com estes temidos animais. A gaiola proporciona total segurança para os mergulhadores enquanto os tubarões brancos se aproximam atraídos pelo cheiro humano.
  1. Dragão de Komodo: o maior lagarto do mundo

Dragão de Komodo

Podendo chegar a até três metros de comprimento e pesar 160 kg, o dragão de Komodo é o animal mais próximo aos antigos dinossauros. Com sua saliva infecciosa e sua dieta carnívora, este animal não tem nenhum predador na natureza. Definitivamente não é muito exigente quando o assunto é comida, alimentando-se de diversos tipos de répteis, insetos e grandes mamíferos. Um cervo ou mesmo um búfalo podem estar no cardápio do dia para este animal.

  • Onde encontrar: O dragão de Komodo é encontrado em várias ilhas na Indonésia, como Flores e Ilhas Menores de Sunda. No entanto, é mais fácil encontrá-lo na própria ilha que lhe dá nome: Komodo. Eles são estão espalhados por toda a ilha, incluindo florestas, praias e montanhas.
  • Dica: Se você quiser ver esses animais surpreendentes de perto e em segurança, poderá participar de um tour organizado dentro do Parque Nacional de Komodo.
  1. Manati: 600 quilos de ternura

Manati

Estes invertebrados extremamente pacíficos, sem patas traseiras e pele resistente, chegam a medir até 4,5 metros de comprimento e pesam até 600 kg! Em contraste com a aparência, eles são extremamente ativos debaixo d’água e não raramente são vistos dando piruetas. O manati (também chamado de peixe-boi-marinho) vive apenas em áreas com pouco ou nenhum predador, para que possam curtir o dia se alimentando de 60 espécies de plantas diferentes.

  • Onde encontrar: Esta espécie de peixe-boi pode ser encontrada desdo o litoral dos Estados Unidos até o Nordeste do Brasil, sendo prodominante nas águas rasas próximas à costa.
  • Dica: Em diversas ilhas do Caribe é possível participar de mergulhos ou passeios de snorkel que permitirão que você veja esses animais em seu habitat natural.
  1. Lagartixa-satânica-cauda-de-folha : o mestre da camuflagem

A lagartixa-satânica-cauda-de-folha tem uma habilidade única para camuflar-se e fugir de seus predadores. Sua cauda em forma de folha pode ajudá-la a escapar da captura de um dos muitos animais capazes de devorá-lo. Se um predador consegue segurar a cauda, ele pode rapidamente soltá-la do próprio corpo e fugir. Em seu habitat natural, seu corpo inteiro se camufla como uma folha qualquer morta no chão da floresta.

  • Onde encontrar: Endêmica da ilha de Madagascar, vivem nas florestas tropicais localizadas nas regiões norte e centro do país.
  • Dica: A maior chance de ver uma lagartixa-satânica-cauda-de-folha é fazendo uma visita guiada pelo Ranomafana National Park, em Madagascar.
  1. Soberba Ave-do-Paraíso: o rei da pista de dança

O macho da soberba ave-do-paraíso tem uma das particularidades mais interessantes do reino animal: com uma envergadura de 24 cm, os machos desenvolveram irresistível ritual de acasalamento que consiste em dançar ao redor da fêmea para tentar seduzi-la. Quando finalmente consegue, ele abre  sua plumagem em forma de leque, que ganha a aparência de um sorriso! As espécies de aves-do-paraíso têm uma população de fêmeas extremamente baixa, por isso a concorrência entre os machos dançarinos é feroz.

  • Onde encontrar: Este pássaro mais que especial é encontrado somente na ilha de Nova Guiné, ao norte da Austrália. A ilha é um território dividido entre Indonésia e Papua Nova Guiné.
  • Dica: Você adoraria ver de perto esta ave encantadora? Sua melhor opção é fazer um passeio organizado a partir de Alotau, uma das principais cidades de Papua Nova Guiné, rumo a uma das muitas florestas tropicais da ilha.
  1. Colugo: o lêmure voador que não voa

Lemure Voador

Apesar de ser conhecido como lêmure voador, o colugo não é uma espécie de lêmure e também não pode voar, porém usa suas asas para planar de árvore em árvore. O colugo é capaz de pairar no ar usando uma membrana que conecta pescoço, pés e dedos. Ele pode subir a uma altura de até 100 metros e perder apenas 10 metros de altitude, devido à alta eficiência da sua membrana. Este animal noturno come uma variedade de plantas, flores e frutas. Sua maior ameaça na natureza não é dos predadores naturais, mas do desmatamento de seu habitat natural.

  • Onde encontrar: O colugo pode ser encontrado em vários países do Sudeste Asiático. Seu habitat natural são florestas tropicais da região, entretanto, está tornando-se cada vez mais comum em plantações e em áreas urbanas pelo desmatamento  das florestas.
  • Dica: O Bukit Timah Nature Reserve em Cingapura está localizado próximo do centro da cidade e tem uma grande população de colugos. A entrada é gratuita, no entanto é recomendado fazer uma visita guiada.
  1. Tartaruga-das-Galápagos: o gigante favorito de Charles Darwin

A maior espécie de tartaruga terrestre existente também é um dos seres vivos com vida mais longa, podendo chegar a até 170 anos de idade. As características da carapaça óssea das Tartarugas-das-Galápagos variam de acordo com o ambiente de cada ilha que compõe o arquipélago. Esta variabilidade foi o que atraiu o naturalista Charles Darwin durante sua visita às ilhas em 1835, o que acabou se tornando um dos argumento da sua Teoria da Evolução das Espécies.

  • Onde encontrar: Esta espécie habita exclusivamente o arquipélago de Galápagos, no Equador, adquirindo características evolutivas únicas, próprias do isolamento.
  • Dica: Cruzeiros de expedição são a melhor forma de explorar a fascinante fauna das ilhas Galápagos. Durante as escalas do cruzeiro pelas ilhas, é possível encontrar diversas subespécies das tartarugas gigantes.

Texto e informações por: Beatriz Queiroz



Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *