10 comidas que você precisa provar ao redor do mundo

Já imaginou visitar a Tailândia e não provar um Pad Thai? Percorrer as belas ruas de Paris e não parar para comer um crepe? Experimentar a comida local é uma parte essencial de qualquer viagem e uma deliciosa maneira de entrar em contato com uma nova cultura. A Dreamlines visitou os principais destinos de cruzeiros ao redor do mundo em busca das melhores iguarias locais para que você tenha uma experiência gastronômica incrível dentro e fora do seu cruzeiro.

  1. Aussie Meat Pie – Sydney, Austrália

Aussie Meat Pie

Enquanto a identidade gastronômica da Austrália continua a evoluir com influências de imigrantes de todo o mundo, a torta de carne continua sendo a comida mais marcante do país. Cada australiano  consome uma média de 12 meat pies por ano, enquanto na Nova Zelândia este número sobre para 15.

A Aussie Meat Pie tradicional é recheada com carne e molho, servida com purê de batata, purê de ervilhas e molho de tomate. Um agradável passeio a partir do Porto de Sydney até o famoso Harry’s Café de Wheels, onde são vendidas as meat pies mais emblemáticas da Austrália, é uma ótima maneira de começar sua viagem pela terra dos cangurus.

  1. Arroz con Habichuelas – San Juan, Porto Rico

Arroz con Habichuelas

O aroma irresistível do tempero latino domina os sentidos no momento em que você pisa em Porto Rico, um destino que combina cultura com as praias azul turquesa do Mar do Caribe. Muito similar ao nosso arroz com feijão, o prato nacional de Porto Rico é o arroz com habichuelas, encontrado em todos os pequenos restaurantes das coloridas ruas de San Juan.

Cada país da América Central conta com sua própria versão deste versátil prato, como Gallo Pinto na Costa Rica e Nicarágua ou Casamiento no Panamá e El Salvador. Experimente todos eles até encontrar seu favorito!

  1. Francesinha – Porto, Portugal

Francesinha do Porto

Não se deixe enganar pela referência à França: a Francesinha é uma verdadeira instituição de Portugal, um prato icônico classificado entre os melhores sanduiches do mundo.

A tradicional Francesinha do Porto foi criada nos anos 60 para ser uma versão portuguesa do francês Croque Monsieur. O que se encontra entre as duas camadas de pão, porém, não é para os fracos: carne de porco assada, presunto curado, salsicha defumada, bacon e um bife mal-passado. Esta deliciosa torre de carne é então coberta com queijo derretido, ovo frito e um espesso molho picante feito à base de tomate e cerveja.

  1. Poutine – Montreal, Canadá

Poutine

Batata frita, molho de carne e queijo coalho – quão incrível é essa combinação? Este clássico da culinária québécois é tão delicioso que você querer sair da dieta durante toda a sua viagem pelo Canadá.

O molho fumegante derrete os pedaços de queijo suavemente, transformando a poutine em um delicioso prato de inverno, perfeito para o clima canadense. Alguns restaurantes, como o famoso Whistle Stop Café, têm mais de 100 variações no cardápio, provando que existe uma poutine perfeita para todo mundo.

  1. Calçotada – Barcelona, ​​Espanha

Calçotada

Um ensolarado dia de paella, tapas e sangria é o desejo de milhares de turistas que visitam o mais movimentado destino do Mediterrâneo. Todos esses pratos podem ser encontrados facilmente em Barcelona, ​​mas acredite se quiser, eles não representam nem de perto a comida típica da região. A comunidade autônoma da Catalunha orgulha-se da sua cultura gastronômica própria, que inclui uma variedade de pratos locais que você não encontrará em nenhum outro lugar do mundo.

Se você estiver disposto a descobrir as verdadeiras tradições culinárias de Barcelona, ​​não deixe de participar de uma Calçotada, uma versão vegetariana do churrasco. Todos os anos, entre novembro e março, os catalães se reúnem com amigos e familiares para comer esta espécie de cebola (calçots), que são colocadas em uma grelha de carvão até a base ficar carbonizada. Usando as próprias mãos, a parte carbonizada dos calçots é removida e mergulhada no delicioso molho romesco, feito de pimentão vermelho e nozes.

  1. Bánh Mì – Ho Chi Minh, Vietnã

Bahn Mi

Durante uma viagem pelo Sudeste Asiático, é bem provável que depois de um tempo você já não consiga mais ver arroz e noodles na sua frente. Felizmente, o Vietnã oferece uma deliciosa alternativa de comida típica que combina ingredientes ocidentais e orientais: o bánh mì, resultado da influência francesa no Sudeste Asiático.

Descrito pelo famoso chef Anthony Bourdain como “uma sinfonia em forma de sanduíche”, este lanche vietnamita consiste em uma baguete recheada com suculenta carne de porco assada, patê de fígado, coentro fresco e fatias de pepino, cenoura e rabanete daikon.

Você encontrará literalmente milhares de barracas pelas movimentadas ruas de Ho Chi Minh onde será possível experimentar o autêntico bánh mì – provavelmente nenhum deles irá te decepcionar!

  1. Biltong – Cidade do Cabo, África do Sul

Biltong

Se você está planejando uma viagem pela África do Sul, espere ver esta palavra por onde quer que você vá. De lojas de conveniência a restaurantes sofisticados, o biltong é o petisco favorito do país e uma parte intrínseca da cultura gastronômica da região sul do continente africano.

Estes pedaços de carne seca são feitos com uma grande variedade de carne de caça, como kudu, antílope, avestruz, oryx e impala. As carnes são temperadas e curadas, utilizando um método tradicional do século XVII, quando os colonos europeus adotaram esse processo para preservar as carnes e eliminar as bactérias dos alimentos.

  1. Bouillabaise – Marselha, França

Bouillabaisse

Originalmente, este prato foi criado pelos pescadores de Marselha para aproveitar o peixe que não conseguiam vender no mercado. Porém, nos últimos anos a tradicional bouillabaisse transformou-se em um prato refinado, que reúne uma variedade dos melhores peixes do Mar Mediterrâneo.

Uma autêntica bouillabaise à la marseillaise é servida em dois pratos diferentes. O primeiro a ser servido é o chamado bouillon, um caldo com fortes sabores provençais feito à base de alho, azeite, açafrão, tomate, tomilho e outras ervas. O caldo é seguido por um prato de diferentes tipos de peixes e ouriços-do-mar que foram cozinhados juntamente com o caldo do prato anterior.

Na belíssima zona do Vieux Port de Marselha, você encontrará uma ampla oferta de bouillabaises para todos os bolsos. Para evitar as armadilhas para turistas, dirija-se aos restaurantes tradicionais que seguem as mesmas receitas há décadas, como Chez Madie Les Galinettes ou Chez Fonfon.

  1. Pastilla – Casablanca, Marrocos

Pastilla

Viajar pelo Marrocos é certeza de uma festa para o paladar. As interações do país com outras nações ao longo dos séculos transformaram a culinária marroquina em uma fusão irresistível de sabores árabes, berberes e mediterrâneos.

Um dos resultados mais interessantes dessa mistura é a pastilla, uma torta folheada recheada de frango ou carne de pombo, temperada com canela, açafrão e amêndoas. A torta é polvilhada com açúcar de confeiteiro, o que oferece uma inusitada combinação entre doce e salgado. A sonoridade espanhola do nome pastilla não é coincidência. Este prato foi criado por imigrantes da região da Andaluzia, que incorporaram especiarias locais à receita originalmente espanhola.

  1. Causa – Lima, Peru

Causa Limeña

Com uma nova onda de jovens chefs sendo aclamados em todo o mundo, o Peru está passando por uma verdadeira revolução culinária. O país ganhou o prêmio de Melhor Destino Gastronômico nada menos que cinco vezes consecutivas. Esta nova geração de chefs foi apelidada de “Generación con Causa”, movimento que revela o propósito de utilizar a gastronomia como instrumento social, além de fazer uma explícita referência à causa, prato nacional do Peru.

Purê de batata, ají amarelo e suco de limão são os ingredientes de uma massa homogênea que pode ser servida com frutos do mar ou frango. Uma das versões mais famosas é a Causa Limeña, recheada de atum, abacate e tomate. Se Lima faz parte do roteiro da sua próxima viagem pela América do Sul, não deixe de reservar uma mesa em um dos aclamados restaurantes da nova onda gastronômica peruana, como Central, Maido ou Astrid y Gastón.



Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *