Como é um cruzeiro pela Patagônia?

A patagônia é considerada um dos destinos mais bonitos do mundo. Sua natureza intocada, remota e preservada proporciona paisagens paradisíacas únicas que não se encontram em nenhum outro lugar do planeta. Majestosos fiordes, glaciares monumentais, colônias de pinguins e secretas cavernas de gelo esperam por exploradores como você.

É justamente por seu isolamento geográfico que o melhor jeito de descobrir os cantos deste tesouro sul-americano é pelos mares. É sob as águas que você vai capturar os melhores ângulos das paisagens deslumbrantes e é cruzando os mares que você descobrirá as peculiares formas de vida do local. 

E como escolher cruzeiros e datas de viagem nem sempre são tarefas fáceisa equipe da Dreamlines reuniu tudo o que você precisa saber para facilitar sua escolha.  

Quais os melhores cruzeiros para o destino? Qual cruzeiro é o certo para seu estilo de viagem? E o que fazer quando chegar? Quando ir? Fique ligado nas nossas dicas! 

A Patagônia 

Dividida entre Chile e Argentina, a patagônia compreende o extremo sul dos dois países e percorre até o ponto mais próximo da Antártica. Do lado chileno, o Oceano Pacífico hospeda as inúmeras ilhas da Terra do Fogo que cercam a cidade de Punta Arenas. Do lado argentino, o Oceano Atlântico banha o Ushuaia, intitulada de ¨Fim do Mundo¨ por ser a cidade mais ao sul do planeta. 

Essas duas cidades são as maiores da região e servem como base para os passeios marítimos no local, que atravessam o Canal de Beagle para cruzar os oceanos e alcançar os majestosos fiordes e glaciares da região 

Cruzeiros pela patagônia são cada vez mais procurados justamente por suas paisagens e suas belezas naturais, que juntamente com a fauna e flora preservada, são o destino ideal para amantes da natureza e da vida selvagem. 

Como são os cruzeiros pela patagônia? 

O Navio que você escolher para seu cruzeiro terá grande influência na experiência de sua viagemVocê prefere apreciar as paisagens dos melhores ângulos possíveis no conforto de sua cabine luxuosa ou sair em expedições que vão colocar você em grandes aventuras sob o gelo? Essa é a diferença entre cruzeiros de expedição e cruzeiros cênicos, os dois principais tipos de cruzeiros que visitam a patagônia. 

Navios de expedição são menores e o foco da viagem está no destino, e não no navio em si. Por serem menores, eles conseguem atracar em regiões isoladas onde acontecem expedições em que seus hóspedes entram em contato direto com a natureza preservada. Muitas das expedições acontecem em botes, para que os passageiros possam chegar pertinho das belezas naturais e desembarcar em lugares específicos. Bons exemplos são cruzeiros da Australis, que são especialistas em expedições pela patagônia, ou cruzeiros a bordo do Silver Explorer, da Silversea, para quem quer expedições de qualidade unidas com uma experiência de luxo. 

Algumas das principais companhias marítimas, como a Norwegian Cruise Line, Princess Cruises, Celebrity Cruises, Azamara, Regent Seven Seas, Seabourn, entre outras, também oferecem cruzeiros pela patagônia. A diferença é que seus itinerários são maiores, onde a patagônia se torna apenas uma parte de uma viagem mais distante e diversificada, que podem começar em Buenos Aires e dar a volta até a costa chilena no pacífico. O foco de cruzeiros cênicos está nas paisagens e nas cenas, como o nome já diz. Uma vez que seus navios são muito grandes, eles não conseguem atracar em todos os possíveis locais de expedição ou se adentrar em todos os possíveis fiordes a serem visitados.

Quais são os Melhores cruzeiros que exploram a Patagônia ?

Baseado na experiência de nossos especialistas em cruzeiros, selecionamos 5 cruzeiros que acreditamos serem os melhores que passam na região. Os navios da Australis e da Silversea são de expedição, enquanto as grandes embarcações da Celebrity Cruises e da Norwegian Cruise Line são cênicos.

Australis Stella e Australis Ventus:

Os Navios Stella Australis Ventus Australis são especialmente projetados para itinerários de aventura. Com seus cascos reforçados, esses eles resistem a severas condições climáticas e estão preparados para navegar entre as geleiras. Pequenos, sua ocupação máxima é de 200 passageiros, o que torna o embarque e desembarque rápido e eficiente e facilita as excursões. Seu tamanho reduzido permite que eles se infiltrem nos cantos mais remotos e intocados da região, onde seus hospedes podem desembarcar e observar a vida selvagem de perto.  

A Tripulação dos navios inclui guias e profissionais especializados, que vão guiar as expedições e repassar todo o seu conhecimento. Na verdade, muito do seu tempo durante estes cruzeiros será na costa, descobrindo e desbravando a natureza. E não se preocupe, você não vai perder nada enquanto o navio estiver se locomovendo entre as expedições: todas as cabines são externas, para que hospedes consigam contemplar a imperdível vista durante todo o trajeto.  

Ambos os navios saem do Ushuaia ou de Punta Arenas, e compartilham escalas semelhantes entre si, em itinerários só de ida que duram 5 ou itinerários de ida e volta, que duram 9 dias. No caminho você vai presenciar o famoso Cabo ne Hornos, a Ilha Magdalena e suas colônias de pinguins, o Estreito de Magalhãeso Canal de Beagleos fiordes e glaciais da Cordilheira Darwin. A cordilheira, por falar nisso, é famosa por ser o caminho que Charles Darwin navegou quando ele estudou as espécies do local durante a descoberta da região. 

Silver Explorer:

As expedições do Silver Exploremisturam luxo com aventura. O navio apresenta apenas suítes, que possuem vista panorâmica e têm tudo o que você precisa para ficar confortável: mordomo pessoalserviço de quarto 24 horastelevisão flat-screen, excelentes restaurantes e luxuosas áreas de lazer. E com tudo incluso, é claro! Com vinhos, drinks, café e refeições ilimitadas e expedições já inclusas. A bordo do navio se encontram geólogos, historiadores e biólogos marinhos que vão guiar as excursões e ajudar na sua compreensão do da fauna e da flora local. 

Seus cruzeiros tomam mais dias não percorrem apenas pela região da Patagônia. O navio visita mais cidades do Chile e da Argentina, e tem expedições até mesmo para a Antartida. Saindo de Valparaíso, no Chile, o navio visita cidades como Niebla, Puerto Montt, Castro e Tortel, passando pelos fiordes e glaciares e terminando no UshuaiaOutra opção de roteiro de expedição é saindo do Ushuaia. Este cruzeiro passa pelas Ilhas Geórgia do Sul e cruza a passagem de Drake, até chegar na Península Antártica 

Celebrity Silhouette:

Silhouette é um dos principais navios da Celebrity Cruises. Na verdade, qualquer viagem no navio é incrível, independente do destino. Por ser um navio grande, ele não consegue entrar em todos os cantos mais remotos da patagônia, mas possui um spa e várias opções de entretenimento, lazer e esportes. Apesar de não ser considerado um navio de expedição, ele possui sim ótimas opções de expedições nos locais onde consegue atracar. 

O navio possui dois roteiros que passam pela Patagônia. Um deles dura 15 dias e parte de Buenos Aires na Argentina e vai até San Antonio (Santiago) no Chilecom escalas em Punta del leste no Uruguai, Puerto Madryn, Cabo Horn, Ushuaia, Punta Arenas e Puerto Mont, sem deixar de passar pelos fiordes chilenos. Outra opção seria saindo de Buenos Aires, com paradas no Ushuaia, Antártida e ilhas Malvinas, passando por Montevideo no Uruguai antes de retornar a Buenos Aires.  

Norwegian Star:

O maior navio da lista é o Norwegian Star. Com capacidade para até 4080 hóspedes, ele possui diversas opções de entretenimento e lazer para toda a família, sem falar dos 13 restaurantes, 10 lounges e diversos bares espalhados pelo navio. A piscina do navio é interna e aquecida, e o Mandara Spa é o lugar perfeito para quem quer relaxar ou descansar após uma longa excursão. Seu itinerário pela patagônia dura 15 dias e também parte de Buenos Aires para San Antonio, ou vice e versa. 

Quando viajar para a patagônia?

As companhias de cruzeiro operam na patagônia apenas no verão, entre setembro e abril. No inverno, o gelo consome com grande parte dos pequenos canais que os cruzeiros querem passar e torna a navegação praticamente impossível. Fora isso os pinguins e outros animais não dão as caras no local, pois estão migrando para o norte. E mesmo que essas viagens sejam consideradas cruzeiros de verão, não se engane, a temperatura ali varia de 5 a 10 graus centígrados nesta época do ano.

A alta temporada acontece em janeiro e fevereiro, mas dependendo do mês em que você escolhe fazer sua viagem, a experiência será diferente.

Setembro, outubro e novembro: É nesse período que os animais que estavam no norte começam a chegar para o verão do hemisfério sul. Baleias começam sua migração, vindas do norte. Os pinguins chegam no final de outubro ou começo de setembro e começam a cavar suas covinhas a espera de suas crias.

Dezembro e janeiro: A alta temporada, de dezembro a janeiro, é mais quentinha. Os dias são longos e existem mais opões de cruzeiros. E justamente por ser a época do ano mais conveniente para a maioria dos viajantes, é também a mais cara. É nessa época que nascem os filhotes de pinguins nas praias, um verdadeiro espetáculo da natureza.

Fevereiro, março e abril: Fevereiro é considerado o melhor mês para se observar baleias, uma vez que começam a se movimentar novamente em direção ao norte. E os filhotes de pinguins? Estes já estão muito mais crescidos, ativos e brincalhões na beira da praia.

E ai, qual a melhor opção para você?

 

Texto e informações por: Alexandre Lazaron



2 Comentários

  1. Avatar valdirene cintra 19. março 2020 Responder
    • Equipe Dreamlines Brasil Equipe Dreamlines Brasil 20. março 2020 Responder

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *